The Religions of Star Trek, de Kraemer, Cassidy e Schwartz

Título: The Religions of Star Trek
Autores: Ross Kraemer, William Cassidy e Susan L Schwartz
Páginas: 256
Editora: Basic Books
Onde comprar: Amazon (e-book em inglês)

Há muitos livros que exploram a famosa série de TV americana Star Trek, também conhecida no Brasil como “Jornada nas Estrelas”. E não, não estamos falando apenas de livros com narrativas de ficção – há, de fato, muitos deles – mas de publicações que usam os roteiros e acontecimentos da série, seus personagens e eventos para analisar ou explicar o mundo real.

the religions of star trek

Essa é uma forma eficiente para pesquisadores simplificarem e exemplificarem suas teorias e estudos. “The Religions of Star Trek” é uma boa escolha não somente para os fãs, mas também para todos aqueles interessados no estudo acadêmico da religião.

Todos os autores do livro são professores universitários. Ross Kraemer é professor de ciência da religião na Brown University e tem um doutorado em religião na Princeton University. Willian Cassidy é professor de ciências humanas e especialista em religiões antigas do Mediterrâneo, trabalhando na Alfred University. Já Susan Schwartz é professora associada de religiões da Ásia no Muhlenberg College.

A ideia de escrever “The Religions of Star Trek”, segundo eles, surgiu em um encontro onde se propuseram a usar Star Trek para ensinar sobre religião:

“Primeiro, exploramos alguns dos usos de Star Trek no ensino da ciência da religião, sabendo que muitos de nossos alunos pensavam que Star Trek era um veículo produtivo para estudar religião. Para nossa surpresa e prazer, a sala logo ficou lotada com um grupo diversificado de professores de religião que se entusiasmou com a perspectiva de uma sessão acadêmica sobre Star Trek e o estudo da religião.

Posteriormente, fomos abordados por um dos muitos editores que compareceram a essas reuniões em busca de novos projetos; com seu incentivo, começamos a imaginar um livro sobre Star Trek e religião.

Ficção e realidade

Os roteiros das séries de TV estão fortemente relacionados à cultura na qual estão imersos. Assim, o contexto religioso da série está relacionado ao contexto religioso real. Consequentemente, podemos usar essas narrativas para entender as conexões entre religião, sociedade e cultura.

De forma geral, é importante destacar que Star Trek também reflete as crenças de seu criador. Gene Roddenberry tinha uma forte visão humanística, segundo a qual a humanidade teria um futuro sem doenças, pobreza e outras questões que enfrentamos ainda hoje.

Esse ponto de vista otimista poderia ser alcançado, é claro, através da tecnologia… Mas o que isso significaria para a religião? Ela seria suplantada pela ciência, como alguns teoristas da secularização costumavam defender?

Tentando responder a esse tipo de questionamento, os autores dividem o livro em seis capítulos. No primeiro, é explorada a ideia de Deus presente no universo de Star Trek e como esse conceito está relacionado às crenças reais em deuses.


O segundo capítulo explora a ideia do mal. Nele vamos encontrar muitas reflexões interessantes sobre a contraposição ente o mal e o bem na série, que os autores comparam um modelo taoísta. Já o terceiro capítulo fala sobre como especialistas religiosos são retratados na série, entre eles xamãs, sacerdotes, profetas e místicos.

Mitos e ritual em The Religions of Star Trek

A segunda parte do livro não é menos interessante. No capítulo quatro, Schwartz nos oferece uma visão geral sobre performance ritual e representação mítica. A autora defende que embora que embora a tripulação da Enterprise não aparente praticar alguma religião, o mesmo não se pode dizer das civilizações que eles encontram em suas viagens.

Veja também: Este pode ser o livro de ficção científica mais antigo do planeta

Destaca-se aqui a análise do episódio “Masks”, da última temporada de Star Trek: the Next Generation. Nesse enredo, um artefato espacial mantém a espaçonave presa. O Capitão Picard e Data, o androide, precisam realizam uma performance ritual para liberar a Enterprise, em um dos melhores episódios da saga.

No quinto capítulo do livro, Ross Kraemer debate sobre a vida após a morte, da ressurreição de Spock ao submundo Klingon. O autor nos leva a um tour por diversas ocasiões em que o tema apareceu na série – e, é claro, há também muitas reflexões sobre como nossa sociedade vê o pós-morte.

Por fim, o capítulo seis avalia como as ideias de alma e salvação aparecem em Star Trek. Os paralelos com várias religiões mundiais, demonstrados por Willian Cassidy, de fato confirmam o objetivo do livro: um estudo acadêmico sério sobre as religiões usando um produto da mídia de entretenimento.


The Religions of Star Trek: algumas dicas para os leitores

Se você ama Star Trek e se interessa por ciência da religião, The Religions of Star Trek será uma excelente escolha. Mas, agora, é necessário destacar alguns pontos antes de você começar a ler. O livro foi publicado em 2003, então, obviamente, as análises falam sobre a Série Original, The New Generation, Deep Space Nine, Voyager e os filmes produzidos até essa data.

Isso não é um problema, é claro, mas se você ainda não os assistiu, seria uma boa ideia fazer isso antes de ler. Caso contrário, prepare-se para se deparar com muitos spoilers!

The Religions of Star Trek não é apenas um livro acadêmico. Com uma linguagem acessível e sem termos técnicos, até mesmo leitores não familiarizados com as pesquisas em ciência da religião podem aproveitar a obra.

Se a Enterprise pode ir onde ninguém jamais chegou, o mesmo vale para você. Então, embarque nessa! A viagem já vai começar!

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba direto no seu e-mail os melhores conteúdos do site e... 
CUPONS DE DESCONTO
das principais livrarias
QUERO RECEBER