O Carisma de Adolf Hitler, de Laurence Hees

Título: O Carisma de Adolf Hitler: o Homem que Conduziu Milhões ao Abismo
Autor: Laurence Hees
Gênero: História / II Guerra Mundial
Páginas: 315
Editora: LeYa
Onde comprar: Amazon Saraiva 

Quando olhamos hoje para as atrocidades cometidas pelo nazismo, nos perguntamos: como Hitler subiu ao poder e pôde fazer tudo isso? Quem o apoiava e como ele conseguir o capital político necessário para seus atos?

Essa é uma das questões abordadas no ótimo livro O Carisma de Adolf Hitler, de Laurece Hees. Nos últimos 20 anos, o autor já escreveu diversos livros sobre a Segunda Guerra Mundial e principalmente sobre o nazismo.

Com base em farta documentação, Hees fala sobre a principal arma de Hitler. Uma arma que deu a ele todo seu poder e acabou, consequentemente, sendo uma absurda fonte de destruição: seu gigantesco carisma.

Entendendo o carisma de Hitler

Desde seu início no partido nazista, Hitler se mostrava um orador que simplesmente hipnotizava todos ao redor. Convencendo multidões de que era praticamente um messias, ele subiu os degraus rumo ao poder total. Primeiro, dentro do partido, e depois, na Alemanha. No livro, inúmeros relatos e entrevistas exclusivas mostram como os presentes ficavam fascinados com seus discursos.

O carisma de Hitler era tanto que, mesmo diante das óbvias atrocidades cometidas pelos soldados nazistas – muitas vezes contra a própria população, como no caso dos judeus alemães – poucos acreditavam que ele tinha responsabilidade direta pela situação. Por ter uma imagem tão amada, seus delitos eram atribuídos aos seus subordinados.

Uma vez à frente do governo, Adolf Hitler acumalava cada vez mais poder. E este não era tomado à força, como no caso de outros ditadores, mas sim pelo convencimento. Graças ao seu carisma, Hitler era capaz de fazer com que todo o alto escalão alemão concordasse com sua liderança mais centralizada a cada dia.

O carisma na guerra

Traçando um longo caminho, do início ao fim da Segunda Guerra, o livro mostra também como essa característica teve influência direta no conflito. Por várias vezes, Hitler ignorava conselhos dos generais mais experientes, dando ordens fadadas ao fracasso. Mas bastava que os oficiais se encontrassem e conversassem com o “Führer” para que suas esperanças fossem renovadas – mesmo quando a derrota era aparente.

Mas nem tudo era perfeito. O Carisma de Adolf Hitler traz diversos relatos de militares e líderes políticos aparentemente “imunes” à persuasão do ditador nazista. Hees avalia porque isso acontecia e quais suas consequências.

Curiosamente, a mesma qualidade que levou Adolf Hitler ao poder pode ter sido o motivo de sua ruína. Sua autoconfiança excessiva, apoiada em sua capacidade de convencimento de que estava sempre certo, fez muitos tomarem decisões erradas sem questionarem, talvez até felizmente adiantando sua derrota.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba direto no seu e-mail os melhores conteúdos do site e... 
CUPONS DE DESCONTO
das principais livrarias
QUERO RECEBER