Novo presidente de Portugal fala em “rever o acordo ortográfico”

Nós estamos sempre falando por aqui sobre a Nova Ortografia. Aliás, talvez esse nome esteja até meio ultrapassado, já que ela data de 1990 (parece que foi ontem). Falamos sobre as 4 principais mudanças, sobre acentuação e também sobre como ficam os nomes próprios de pessoas e empresas, de acordo com as regras.

E agora, nessa altura no campeonato, o presidente de Portugal resolve falar que pensa em rever a posição do país no acordo ortográfico. Em visita a Moçambique, Marcelo Rebelo de Sousa, que está no poder há dois meses, falou que os portugueses deveriam rever sua participação. Isso porque alguns países africanos lusófonos, que também fazem parte do acordo, ainda não oficializaram as mudanças.

O presidente de Portugal não gosta da Nova Ortografia?

O que acontece é que, embora o acordo tenha sido assinado pelos países falantes da língua portuguesa  em 1990, cada umas dessas nações precisou ratificar a nova ortografia internamente. Brasil, Portugal, São Tome e Príncipe e Cabo Verde já promulgaram a decisão. Angola e Moçambique ainda não oficializaram sua entrada no acordo.

O presidente português é um crítico antigo do acordo ortográfico. Na década de 90 ele foi uma das 400 personalidades lusitanas a assinarem um manifesto contrário a adoção da nova ortografia unificada nos países de língua portuguesa.

Uma das principais críticas – de portugueses e também de africanos – é que a nova ortografia beneficiaria principalmente o Brasil. Seria como se os outros países ficassem submissos. O argumento é a quantidade de mudanças: com o acordo, foram mudados 0,8% dos vocábulos no Brasil, enquanto, em Portugal, foram modificados 1,3%.

via O Tempo

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba direto no seu e-mail os melhores conteúdos do site e... 
CUPONS DE DESCONTO
das principais livrarias
QUERO RECEBER