Na Idade Média, os Livros eram Protegidos por Maldições!

Hoje, adquirir um livro felizmente é algo bem simples para nós. Basta ir até a livraria, comprar e levar pra casa. Ou mesmo comprar pela internet e esperar com ansiedade os Correios chegarem com a sua encomenda. Ah, é claro, você também pode pegar emprestado na biblioteca mais próxima. Mas nem sempre foi assim…

Na Idade Média, escrever um livro era bem difícil, pois como você deve saber, era tudo feito à mão! O trabalho era geralmente feito pelos “monges copistas” ou escribas, que passavam longos períodos escrevendo e fazendo as ilustrações.

Por isso, as obras eram extremamente raras e valiosas, sendo visadas por ladrões. Então, como protegê-las? Nesse período da história, nada melhor do que uma maldição!

Livros amaldiçoados

livros com correntes em biblioteca medievalEmbora algumas bibliotecas medievais mantivessem seus livros trancados ou mesmo acorrentados (como você pode ver na imagem ao lado), uma das melhores formas de proteção era mesmo a maldição.

As palavras ficavam geralmente na primeira folha da obra, e ameaçavam quem roubasse o livro de morte, dor e sofrimento.

Em muitos casos, o ladrão de livros poderia ser excomungado da Igreja Católica – o que provavelmente garantiria uma passagem só de ida para o inferno.

Algumas maldições

Em seu livro Anathema – Medieval Scribes and the History of Book Curses, Marc Drogin estudou as maldições medievais dos livros.

A maldição “divina” abaixo, por exemplo, diz que “o livro é um, e a maldição de Deus é outra”. Se você pegar o primeiro, Deus lhe garante a maldição:

This book is one
And God’s curse is another;
They that take the one
God give them the other.

Esta outra é um pouco mais dolorosa. Se você roubar o livro, será apenas pendurado pelo pescoço e corvos arrancarão seus olhos:

To steal this book, if you should try,
It’s by the throat that you’ll hang high.
And ravens then will gather ‘bout
To find your eyes and pull them out.

Hoje, pode ser difícil enxergar como as maldições eram capazes de proteger os livros… É preciso levar em conta como a sociedade medieval era religiosa e preocupada com o sobrenatural. Nesse contexto, levar pra casa uma obra do mosteiro / biblioteca realmente não compensava a condenação eterna e nem tanta dor. Melhor não arriscar.

Então fica a dica. Se você tem o costume de emprestar livros e eles raramente são devolvidos, talvez seja uma boa ideia escrever uma maldiçãozinha na primeira página. Talvez resolva o seu problema!

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba direto no seu e-mail os melhores conteúdos do site e... 
CUPONS DE DESCONTO
das principais livrarias
QUERO RECEBER